Au pair en France

Au pair en France

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Lingua grande

Tenho percebido que a maior parte dos blogs de pessoas que moram na França nao hesita em falar mal desse país ou do povo daqui. Sei nao, tem horas que eu tenho vontade de dizer pra eles: nao ta feliz aqui? entao volte pro seu país! Nao sei o que vcs pensam disso, mas é algo desagradavel, principalmente quando a gente faz amizade com franceses e 5 minutos depois sai falando mal deles em português no blog ou no Facebook. Isso é o que posso chamar de hipocrisia... Assim como nem todo brasileiro é gente fina, nem todo francês é fedido ou como queijo e toma vinho o dia todo. Quer um exemplo?

Ultimamente tenho tido muitos clientes brasileiros no hotel e os cariocas sao os mais complicados. Vou explicar: o Mercure onde trabalho é 3 estrelas e nao é uma verdadeira Brastemp, mas o preço é razoavel se comparamos aos preços daqui de Nice, que sao exorbitantes. Além disso, o café da manha é incluso nas tarifas promocionais e nego come até passar mal, haja croissant, pain au chocolat e baguete! 

Aí que o carioca chega suuuper marrento na recepçao do hotel e com seu inglês de caTIguria me diz: I need a person to help me! (Preciso de alguém pra me ajudar). Eu respondo que nao temos bagagistas. E eu juro que me da vontade de rir. Vc reserva um hotel 3*, na França (o país do cada-um-por-si-e-Deus-por-todos), e quer mordomo? Bom, tudo bem, é a primeira viagem, a gente aceita com carinho a bufada do marrento.

Depois ele estaciona o carro alugado, vem fazer o check in, pega a chave e comenta com a companheira: "Porra, mano, 3o andar? Queria no seIIXXto... mas ta valendo, bora pro elevador pra ver quALEEEANN!". E solta um "Merci", pra agradar a francesa aqui, que nao disse que era brasileira pra evitar que ele me perturbe às 22h30, ja que to podre de cansada e sem paciência pra escutar reclamaçao.

10 minutos depois ele liga pra recepçao e diz que o quarto nao "era igual a foto do site". Quem acredita que as fotos dos hotéis que estao na internet correspondem à realidade? Soh acreditando em papai noel... E eu respondo: "Senhor, a foto era de um quarto superior e o senhor reservou um quarto standard, me desculpe". E desligo. Secamente como uma francesa. 

Aprendi a ser educada com quem é educada comigo. Nao que eu seja mal educada ou grite com algum cliente mala, mas acho que o francês às vezes tem razao de ser seco. A gente da muito papo pra pessoas que chegam na Europa com o rei na barriga achando que a terra do CriXXTo Redentor é a mais linda do mundo. O Rio é lindo e eu nao discordo, mas cada cidade, cada paIIXXX tem sua beleza e nao existe nenhum lugar mais lindo do que o outro. 

Eh por isso que me da prazer de fazer um check in de brasileiros vindos do sul. Sao otimos, educadissimos e tudo esta lindo e otimo. Que venham os gentis cariocas, como meus amigos cariocas, porque os que eu recebi até hoje, ninguém merece...

Boa seIIXta-feira e espero vocEEIIIXX aqui. Beijo, me liga.

7 comentários:

Nira Aupair na França disse...

brasileiro é o cliente mais exigente q ja vi em hoteis,mesmo no Brasil,agora em relaçao aos comentarios em blogs eu nao acho ruim e nem bom,acho que é valido p gente ter uma nocao do que tem em outro lugar
‎"Viajar é descobrir que todo mundo está errado sobre os outros países."
( Aldous Huxley )
Concordo plenamente com essa frase,bjos

Anônimo disse...

Genial o seu comentário. Conheço muito bem o Rio - trabalhei na TV Globo de lá e fui discriminado o tempo todo por jornalistas, pelo simples fato de ser... paulista. Meu caberlo era ridículo, meu óculos escuros eram ridículos, e a TV Cultura, de onde eu vim, e que ganhava os maiores prêmios internacionais na área de programação infantil na época, era ridícula também !!! Sorry, mas nunca vi lugar tão provinciano como lá, no sentido de que só interessa o próprio umbigo e eles querem ter a primazia em tudo (nesse sentido, ver um dos ultimos comentários do Juca Kfouri em sua coluna na Folha, dedicada a Ruy Castro, com o título "Ah, cariocas").
Não podemos generalizar nunca - nem todos brasileiros são legais, nem todos franceses são legais, e vice-versa. Essa é a lei da estrada - você tem que estar aberto pra transar com quem quer que seja, independente da raça, do país, do credo. Imagine there's no countries ! It's easy if you try !
beijos, Lo, pra ti e pro Bruno, do João, aqui de Sampa. Adoro ler o que você escreve - a jornalista e/ou literata em ti nunca vai morrer.

Las Brujas disse...

Sorry but... quando saio do país, quero esquecer que tenho país. Só me lembro quando volto, morrendo de saudades, claro. Latinos são assim. Mas lá? Sou de lá, sem ser de lugar nenhum... Aprendo mais assim.
=)
Finalmente alguém com coragem, Lozinha...
É por isso que te amamos.
Beijos.
Como é kisses em francês? HAHAHA! <3

Thereza Magalhães disse...

Desculpe, mas eu acho q vc é q deu uma de lingua grande e cheia de preconceitos. Na verdade a gde maioria adoraria viver no Rio e ser carioca. Os estrangeiros q lá chegam ficam encantados com a beleza e a gentileza dos locais. Educação não está vinculada ao local onde a pessoa vive. Agora, conheço mtas pessoas q aqui no Brasil até jogam papel no chão e se acham superiores, mas no exterior lavam até privada e acham ótimo.
E pra terminar, "porra,mano" é coisa de paulista.

Rosangela Faria disse...

Concordo plenamente com a Thereza Magalhães acima, não se pode generalizar, e muito menos vincular a educação ao local. Sou carioca e tenho grandes amigos paulistas, e costumo dizer pra eles que a unica coisa boa que tinha em SP, veio pro RJ. Quem vem de SP trabalhar no RJ, não costuma voltar.
Esse carioca marrento que apareceu por aí, deve ser paulista!

Jac disse...

Adorei! Convenhamos, carioca é..digamos... dificil...rs
Bom, Deus me guarde de falar mal dos franceses!! pq eu nao tenho do que reclamar! bjoo

Roxane disse...

Oi, Lo, também sou carioca, mas sou gentil e educada, rs... Também concordo com as demais que não pode generalizar. Pessoas sem educação existe em todo o mundo. Imagino que tenha sido a primeira viagem internacional deles.
Amo demais a minha cidade e os meus amigos cariocas, como os do Brasil inteiro, mas para casar? Ah, prefiro mesmo o meu francês. Espero sempre ler o seu post e me informar de tudo aí na França. Beijos!