Au pair en France

Au pair en France

quinta-feira, 10 de abril de 2008

Pied gauche!

Hoje sem querer acordei com o pe esquerdo. Nao consegui tomar a ducha matinal de tanto sono e fui pra escola parecendo uma sonambula. Como tinha que abastecer, ja cheguei no posto morrendo de medo porque ja sabia que ia ser aquela tragedia, nem precisa adiantar. Aqui nao existe frentista, eh cada um por si!

Cheguei na bomba e fiquei olhando pra ela e ela olhando pra mim. A mensagem que dizia era que nao aceitava a Carte Bleu, que eh cartao de credito. Beleza, eu nao tenho mesmo! Fiquei feliz pela primeira parte. Tirei a mangueira da bomba, abri o buraco de colocar a gasolina no carro e mandei bala. Fiquei regulando a bomba pra ver se ela ia me falar alguma coisa, do tipo, como faz pra pagar em dinheiro. Mas ela nao disse nada. Nesse meio tempo, peço ajuda pra um rapaz que chegou e ele, apressadissimo, deu aquela ajuda fuleira, que de nada adiantou. Vale ressaltar que um senhorzinho ja estava atras do meu carro ha uns 7 min me esperando terminar a confusao.

Olhei pro senhorzinho e fiz um "Alo, ja to terminando!" Terminando nada! Quem disse que eu ja tinha descoberto como pagar? O pior, nao conseguia fechar a tampa do buraco do carro nem por reza! Fui obrigada a pagar aQUUUEEEle mico. Convoquei o senhorzinho, que ja estava P da vida, pra me ajudar. Ele saiu do carro na chuva e me ajudou a fechar, com aquele humor frances que todo mundo conhece. Ai tive que perguntar onde pagava e ele me apontou o caixa. Eu juro que pensei em dar o fora sem pagar de tanta vergonha. Cheguei no caixa e expliquei pra senhorita que era a primeira vez que a ignorante aqui abastecia. Ela respirou aliviada e disse: ah agora vc aprendeu! Depois de apanhar horrores, como nao, hum?

Depois da escola decidi passear com Betsabe, minha amiga mexicana. Andamos pelo centro de Annecy e fui conhecer a GARE, estacao de trem e o terminal de onibus pra aprender pelo menos como faz. Eh mais vantagem ter o carro pq soh pra ir e voltar da minha casa ate Annecy custa 8 euros. No fim das contas, eu encho o tanque do carro 2 x por mes no valor que gastaria para andar de onibus.

Entao, Betsabe me deixou la e voltei pro estacionamento pra voltar pra casa. O problema foi que como eu nao conhecia o caminho, fiquei 40 min perdida no centro da cidade. A cada metro que eu andava, estava mais equivocada. Comecei a ficar nervosa sem saber pra onde ir. Fui obrigada a perguntar como chegar ao meu destino. O problema de perguntar aqui eh que os franceses sao pessimos pra dar informacao, nao sabem onde fica o lugar e chutam: ah, eh pra la! E qd vc ve, esta no caminho contrario.

Apos tanta confusao, preferi ficar em casa hoje e nao sair mais. Nao comentei que nesse passeio fui ao banheiro publico e nao conseguia fechar a porta. Eh tanta tecnologia que tinha um monte de botao e eu apertava tudo! Nao achei a descarga, a torneira. Tudo muito tecnologico pra mim! Pffff!!!

Como eu nao deixo a Lei de Murphy acabar com meu dia, fiz para o jantar o Frango Tranquilo, que Andrea me ensinou. Frango com molho de maracuja. Os pais adoraram, apesar d eu ter penado pra encontrar uma fruta semelhante ao maracuja. Achei um doce, nada azedo, mas ficou delicioso! Eles acham que eu sou uma chefe de cozinha, cada dia faço uma receita diferente da Tia Rita, Tia Hulda, Ana Maria Braga e Andrea! Mandem mais receeeeitas!!

####

Ah, soh pra constar, o LE MONDE online de hoje estampa a dengue no Rio, que ja matou 80 pessoas e 75 mil estao infectados. Brasileira, eu? Imagina! kkk.

Por falar em imprensa, os programas de TV sao super diferentes dos do Brasil, tenho assistido muitos deles pra entender melhor a lingua, o que tem me ajudado e desafiado. Tem noticias mais complicadas, claro, que eh dificil entender, mas da pra compreender a maior parte das coisas.

Enquanto escrevo, assisto o programa Impertinences, tipo Saia Justa (GNT), onde ha um assunto em discussao e 2 homens comentam. Assim como as mulheres do Saia Justa, eles falam ao mesmo tempo e nao fica bem claro o que cada um quer dizer. O interessante eh que um cartunista fica ao lado da mesa fazendo uma charge sobre o que discutem e quando começam a se exaltar, o mediador aperta uma campainha pra conte-los, morro de rir. O assunto de hoje eh Faut il bruler un cierge pour la laïcité? (Será que devemos queimar uma vela para secularismo?). Nos proximos posts, comento sobre outro programa.

5 comentários:

papoula disse...

Branca se um dia vc voltar para o Brasil , vc pode ter a opção de ser professora de Francês,Ser uma Super Nany ou com certeza frentista de posto de gasolina.Bjs

papoula disse...

Ah branca entra no site da Ana Maria e procura Frango descabelado, Strogonofe de frango e Escondidinho.São receitas deliciosas e fáceis de fazer. Se vc n encontrar carne seca aí pode substituir por frango ou carne moida(receita do escondidinho).Bjs

Moty disse...

LO,dei gargalhadas com a historia do posto,mas qdo li,q,dp de tudo,vc foi a um banheiro público muuuudeeerrnooo,quase tive um ataque de tanto rir...So voce mesmo...te amo, Moty

diegoln disse...

prima....
você é ótima!!
=D

tenho me divertido horrores com suas histórias e vê-se que, apesar dos desafios, você os encara com naturalidade e bom humor.

saudades de você!

beijo

Nély disse...

Salut !!!
Adorei os comentários da papoula...rsrsrs
E a dengue está REALMENTE uma bomba atomica. E nem é só no Rio.
bjins