Au pair en France

Au pair en France

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Atenção, engenheiros!

Como sei que tem muita gente graduada em Engenharia que visita o blog, veja aí uma oportunidade:

Brafitec: bolsas de mobilidade na área de engenharia
Chamada de projetos 2009
vai até 15 de outubro

Por acordo assinado em 2002 a Capes e a Conferência de Reitores de Escolas Francesas de Engenharia – CDEFI, de Conférence des Directeurs d’Ecoles Françaises d’Ingénieurs – implementaram o programa Brafitec – Brasil France Ingénieurs Technologie. Desde então, ele evoluiu de uma simples estadia de estudantes na França para uma lógica de intercâmbios de docentes e de estudantes entre os dois países.

De 2003 a 2008, mais de 2 mil estudantes brasileiros e franceses realizaram intercâmbio; em 1.º de janeiro de 2009 havia 51 projetos sendo executados em parceria por cerca de 30 universidades brasileiras e mais de 100 escolas francesas. As bolsas geralmente abrangem um período de 2 semestres. Os intercâmbios desenvolvem-se nos níveis da graduação brasileira e do master francês e muitas vezes integram programas de duplo diploma.

Os estudantes brasileiros recebem 600 euros mensais, que podem ser complementados por outros auxílios financeiros (bolsas e auxílio de empresas etc). Em 2008, 286 estudantes de engenharia receberam bolsa da Capes e, no sentido inverso, 96 estudantes franceses foram beneficiados pelo programa. Quanto aos docentes, 40 professores brasileiros fizeram estágios na França e 35 professores franceses vieram em missão para o Brasil.

Os projetos são elaborados conjuntamente por estabelecimentos franceses e brasileiros, para um período (renovável) de 2 anos. A seleção é feita após chamada anual lançada pelo CDEFI e pela Capes. Mais informações aqui.

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Em falta

Já tenho um tempo que nao posto nada aqui, apesar do que tenho respondido às pessoas que deixam comentários pedindo ajuda e tudo mais. Estou na maior correria, já que em 2 de novembro volto à França de novo.

Aliás, tenho falado com a família que eu morava e com as crianças também, claro. O pior de tudo quando a gente termina essa fase de ser au pair - apesar de muitas contradições - é quando a saudade aperta e a gente já está longe. Quando a gente se fala por telefone eu tenho muita vontade de chorar de saudades, ou vindo aquelas vozinhas carinhosas das crianças.

Sentir saudade de adulto é diferente de sentir saudade de criança. Eu achava que isso era manha da minha mãe quando ela reclama que está com saudade dos netos. Mas é verdade verdadeira. Parece que nosso dia está incompleto e que aquela gritaria nas orelhas não vai existir nunca mais. Estou numa nova fase agora, apesar disso, mas confesso que sinto falta dos meus 3 piolhinhos franceses.

Aproveitem, meninas. Amassem bastante os filhinhos provisórios de vocês.