Au pair en France

Au pair en France

quarta-feira, 30 de julho de 2008

Paris - 3o dia, 22 de julho

Acordamos atrasados, em funcao do cansaço. Em Paris tudo se faz a pé, assim todo mundo fica quebrado logo no terceiro dia.

Primeiro destino (particularmente o que mais me emociona): Montmartre! Tiramos 300 fotos diante da beleza da Basilica de Sacre Coeur. Ela eh uma coisa de doido. Entramos para visita-la por dentro e eh mais uma surpresa, apesar de muitos julgarem Notre Dame mais bonita na parte interior.

Passeamos por Montmarte, onde a igreja fica localizada, onde ha uma quantidade enorme de artistas que pintam quadros na hora, varias peças artesanais, enfim, verdadeiros fenomenos da arte. Como eu precisava realizar meu sonho de ser caricaturada, paguei 10 euros, depois de muita luta com o desenhista, que queria me cobrar 50. Em 5 minutos eu estava pronta no papel. Nao ficou como eu queria, o estilo dele eh mt artistico, mas valeu a pena pelo preço que paguei. Nao contente vou voltar la pra realmente fazer uma super caricatura (daquelas identicas) pra guardar de lembrança.

Almoçamos uma baguete e trombamos com uma brasileira perdida por la, a Amanda. Como brasileiros nao têm papa na lingua, logo a convidamos pra andar com a gente. Fomos ao restaurante do filme "O Fabuloso Destino de Amelie Poulain", filmado la. Em seguida, Moulin Rouge, o cabare mais famoso da França (e mais caro tb, 100 euros o espetaculo!!)

Paramos para comer uma Tarte aux Myrtilles, sobremesa tipicamente francesa, e fomos rumo ao Centre Pompidou. Infelizmente estava fechado. Nos contentamos com fotos do centro, que tem uma arquitetura super bacana, como podem ver no meu album de fotos.

A parte mais encantadora do dia foi andar pelas ruas de Le Marais, onde visitamos 2 Museus da Historia da França, a Mairie de Paris (a prefeitura, de fato), Place de Vosges e, por fim, a Place de La Bastille (Praça da Bastilha) e a Opera Bastille, palco de operas deslumbrantes.

De la, seguimos para a Opera Garnier, tambem palco de grandes concertos. Ela foi construída entre 1862-1875 pelo arquiteto Charles Garnier. É uma das principais casas de espetáculos de Paris e possui uma impressionante mescla de estilos arquitetônicos. Entao, babamos a Opera e caminhamos para a Galerie Lafayette, loja mais famosa da França e uma das mais caras tambem.

O cansaço bateu forte e fomos procurar algo pra comer. Pobre eh fogo, rodamos hoooooooras e a gente soh acha restaurantes carissimos, do estilo: um pratinho simples, a partir de 16 euros, o que corresponde a 45 reais. O bolso pesa e a gente nao se cansa de realmente procurar um Mc Derrota ou algo do estilo.

Como o cansaço falou mais alto depois de rodarmos meio mundo, hora de ir a um restaurante chinês, menos caro. Ao menos comemos bem e forramos o estomago pra noite toda. Mas... ja era noite e o vinho frances, que prometemos provar?? Mais um atestado de pobreza: fomos ao supermercado comprar um vinho BBB. Na verdade aqui vinhos bons nao significam que sao caros. Como a França eh o pais do vinho, a gente encontra vinhos gostosos por 2 euros ou menos, impressionante.

Depois de escolhermos e comprarmos copos descartaveis para bebe-lo (pffff), saimos felizinhos da vida para dar a ultima volta do Bateau Mouche, o barco que faz o tour pelo Rio Sena. Masss.. como abrir a garrafa? Hora de usar a cara de pau! Anderson, com a sua super cara dura, voltou ao restaurante chines onde haviamos comido, e pediu emprestado o saca rolhas. Nao sabia onde enfiar a cara, mas como amigo eh pra essas coisas, fiquei pagando o micao ao lado dele. Garrafa aberta, hora de comemorar nossa estada na cidade luz!

Pegamos o barco na Champs Elysée e fizemos o lindo passeio completo ate a Torre Eiffel, destino final, as 21h. Aguardamos cair a noite para vermos a torre iluminada, como vêem nas fotos. Quando ela começou a piscar, gritamos feito loucos, de tao linda que ela tava. Como se nao bastasse tamanha beleza, ela ficou azul para comemorar o início da presidência francesa da União Européia. É que o atual presidente francês, Nicolas Sarkozy, assumiu por seis meses a presidência rotativa do bloco.

Apos 23h, fomos pro hotel, repousar do looooooongo dia...

Ainda falta postar o 4o dia!

Paris - 2o dia, 21 de julho

Acordamos empolgados com a ideia de ir a Torre Eiffel com sol! Sai com Anderson pra buscar Mauro no albergue e partimos rapido rumo à bela! Com o sol que fazia, aconselhei os meninos a irem bem à vontade, sem casaco, afinal, calorao!

As 11h chegamos la e fomos pra fila. Conversamos fiado, rimos, brincamos e... o tempo começou a nublar. Oooopsss... quase fui estrangulada pelos meninos, afinal o meu conselho foi de grego! kkkk! Por sorte, Mauro tinha trago um casaco, mas como eles sao cavalheiros, fui eu quem usei! kkkk!!
Bom, 30 min na fila e tudo bem. Ate que olho pra placa e leio: "Acesso às escadas". Oh-oouuhhh, escadas??? Putz! Qd eu traduzi a placa, o bicho pegou! Quase fui estrangulada pela segunda x. Como eles sao valentes e esportistas (pfffff), nao deram o braço a torcer e... "OK, vamos nessa!". Uff, ainda bem. E la fomos nos, tirando força de onde nao tinhamos para subir 300 milhoes de degraus. Bufei horroooooores junto com Anderson!

A vantagem foi que quando chegamos la de cima, a vista era tao linda que nenhum dos 2 se lembrou do sufuco pra subir no primeiro andar. Esbarramos em 30 brasileiros, quase, todos la. Hora de subir mais escadas para o segundo andar. Nuuuuuuuuuussa mae! Bufei mais ainda! E ai pra descer a perna chegava a tremer! Mas eu sobrevivi!

O frio foi o mais inconveniente. Ora, a Torre Eiffel foi construida em 1889 e tem nada mais, nada menos que 317 metros. Com isso, a cada vez que a gente subia, o vento era mais forte! Se ficassemos mais 5 minutos la em cima, acho que nos 3 iriamos nos transformar em sorvete, certamente. O frio foi motivo de risada e a gente nao sabia se bufava, se tremia de frio ou se elogiava a beleza da cidade.

Depois do sufoco, fomos para o Champs de Mars (Campo de Marte), o grande jardim onde a torre foi construida. Olhamos pro lado e... ops! um assalto! Alias, um roubo. Um turista abriu a carteira e um trombadinha enfiou a mao dentro, pegou a grana e correu horrores. O problema foi que o policial correu tanto quanto ele. Ainda nao sabemos o fim da historia, mas pensei que estavamos no RJ, kkk!

O Champs de Mars eh onde os franceses mais fazem piquenique no verao. Eh uma farofada mesmo! La tb eh onde todo mundo tira aquelas fotos super engraçadas, como se tivesse comendo a torre, ou segurando-a. Da pra ter muita ideia!

Seguindo pelo mesmo caminho, Escola Militar de Paris. Claro que nao podemos visita-la, mas o edificio eh maravilhoso.

Como a fome bateu, hora de ir comprar algo no supermercado, afinal de contas uma simples agua em Paris custa 3 euros, enquanto no supermercado a gente paga 0,70. Hora de farofar na estaçao de metro. Calmaê, estaçao de metro??? Isso. Mico do mico do mico. Todo mundo olhava a gente comendo sanduiche, iogurte e banana. Passamos mal de rir, de novo! Ainda bem que eu tava com 2 caras de pau, deu pra ter menos vergonha.

Proxima parada: Catedral de Notre Dame. Linda de morrer. Tava fechada, infelizmente, mas soh de ver a maravilhosa arquitetura ja vale a pena. Fotos, mais fotos, mais fotos. Na volta para o hotel, fomos parando nos outros pontos turisticos para, ao menos, tirar uma foto e admira-lo, ja que em Paris eh impossivel visitar tudo em 4 dias.

Passamos pelo Hotel de Ville e outros palacios maravilhosos. Hora de comer de novo, desta vez finos, bem! Encontramos um restaurante super gracinha e experimentei o verdadeiro Quiche Lorraine, prato tipico da minha regiao (de Lorena!). O garçon, simpaticissimo, sugeriu outros pratos da regiao para os famintos Anderson e Mauro. Na hora de ir embora, claro, foto com o garçon!

Fim da nossa jornada. O cansaço, claro, bateu forte e fomos repor as energias para o dia seguinte! Em breve, posto o 3o dia de viagem!

PS: Observem que coloquei varios links ao longo do texto para que possam conhecer melhor e se situarem. Beijocao!

Lei Seca

Pra descontrair, pessoal:

Foi minha irmazinha Nina me passou essa imagem e eu chorei de rir. Alias, diz ela que Lula aprovou a Lei pq tem motorista! kkkkkkk!!

***

Alias, Nina tb me mandou esse link que diz que a turma da Monica agora virou adolescente. Garanto que fiquei arrasada! Mamae sempre foi minha maior incentivadora pra ler as revistinhas desde meus 6 anos, acredito eu. E agora ler que eles cresceram, falando de namorado? aaaah nao... eh demais pra minha cabeça. O pior eh que o desenho deles foi todo modificado e o Mauricio de Souza teve a capacidade de torna-los meio japoneses, aquele estilo horroroso tipo Pokemon. To triste! :(

sexta-feira, 25 de julho de 2008

Paris - 1o dia, 20 de julho

Pois eh. As 2 x que fui em Paris nao tive boas recordaçoes. Chovia muito e eu queria mt um solzao pra me receber. Empolgadissima com a ideia de ir la pela 3a x como turista, acordei 4h30 pra pegar trem bala, o TGV. Fiquei doida por saber que, alem de ir pra capital do pais, ia andar a 320 km por hora. O trem mais rapido do mundo. Pois entao, fiz uma escala em Lyon pra pegar o outro trem rumo à Paris. Pra provar que tudo aqui é super caro, fiz o xixi mais valioso do mundo: paguei 0,50 pra ir ao banheiro. Um absuuuuuuuuuuuuuuuurdo, mas eu nao poderia esperar a hora de viajar.

O cansaço era tanto que em 2 horas de viagem (Lyon - Paris) eu apaguei. O trem eh silencioso de tudo, calmo, nao se ouve nada. Parece que tinham colocado algodao no meu ouvido. Tecnologia eh isso. Alem do mais, nao adianta vc comprar bilhete pra sentar na janela. Com a rapidez dele, voce nao ve nada! kkkk! Tudo parece formiguinha, de tao rapido! Eh como o trem Vitoria - Minas (pffff!!).

Cheguei em Paris exatamente 10h57. Cravado. Quando desco do trem, a surpresa: estava numa estaçao de metro, trem bala e RER gigante! Olhei pro lado e via gente de tudo quanto eh jeito, placas e mais placas, gente com nomezinhos em papel para esperar amigos e turistas, etc. Me senti no Japao, sem saber pra onde ir. Parei, respirei fundo e fui à caça. Na verdade nas estaçoes a gente tem que andar olhando pra cima. Se o seu metro eh o n. 1, bolinha amarela, direçao x, vc procura a bolinha amarela e vai seguindo ate que a bolinha chega no fim. Eh mais o menos por ai, pra nos que nao somos nem um pouco acostumados a pegar metro. Deu tudo certo.
Depois de chegar à estaçao Saint Lazare, fui encontrar Suzana, amiga do Renovaçao, que mora e namora um frances de Paris. Mais uma vez o Rodrigo furou, ele mora tb em Paris. Fomos rumo ao Parc Floral, onde estava tendo um Festival de Jazz. Show de Raul Midon, voz de seda. Amamos o show! Parc lotaaaaaaaaaaaaaaaaado - como podem ver nas fotos - e o povo piquenicando. Sol de rachar, mas ventinho frio. Cinco da tarde decidi partir para o hotel. Pra minha surpresa, hotel a 2 min da estaçao de metro, tudo o que eu queria!

Anderson (meu amigo de infancia que veio do Brasil pra passear em Paris) marcou de me encontrar 19h no hotel. Ah, ta... 19h, 20h, 21h, 22h. Ele apareceu? Comecei a ficar apavorada. 20h30 fui pra estaçao encontrar com ele pra saber o que tinha acontecido. 22h30 eu desisti. Quando voltava andando, eis que vejo um flash dele atras de mim com 2 malas. Perdidasso! Alivio! Como sempre, historia de me fazer passar mal de rir.

O maluco cismou que eu estava no B&B e ficou 2 h na recepcao teimando com a recepcionista que eu tava la! Em mimica, ingles, portugues, tentou de tudo. E, claro, ela negava pq eu nao tava la. Ate que ele, doido da vida, pega o note do francesinho que tava no business center e, mais uma x em mimica, diz pro cara que ele precisa urgente olhar o email pra confirmar o hotel. O cara falava em frances e ele em portugues. Imaginam a cena? Eu quase passo mal de rir soh de pensar nisso. E ai ele descobriu que tinha que ir pro Ibis e veio como louco.

Como se nao bastasse as horas de atraso, pegamos 2 metros pra encontrar o Mauro, colega de viagem dele, que estava num albergue e nao poderia chegar depois das 23h. Corremos mais do que o vencedor da Sao Silvestre pra avisar que tinhamos nos encontrado e marcar o dia seguinte, como seria. Depois de tudo resolvido, voltamos pro hotel, mortos. Aventuras, parte I!

Estorias pra boi dormir

Antes de contar sobre a minha especial viagem à Paris, faço questao de comentar algumas das coisas engraçadas que tenho vivido com Remi: ao chegar de viagem, como era tarde, encontrei com ele no outro dia de manha. Ele veio correndo em direçao a mim para me abraçar e ficou extremamente agitado, me contando tudo o que tinha acontecido durante os dias que estava fora. E disse: vc demorou demais pra chegar.

Nao sabia que o apego emocional dele ja estava avançado. Nao eh pra menos, ha 5 meses moro aqui e isso pra ele deve ser um maximo ter uma amiga que esta 24h à disposicao dele pra dormir junto, brincar, contar historias, etc.

Ontem ele foi ao otorrino pq os pais vao opera-lo das amidalas, que sao monstruosas quando ele esta gripado e influencia na ma alimentaçao dele. Ele nao sente fome nunca, come como bebe de 6 meses pq nao consegue mastigar carne e tal. Ele tem 4 anos, vale lembrar. Enfim, eis que ele chega do medico e me conta tudo: "Lorena, eu tava no doutor para ver minhas amidalas. Ele me mandou botar a lingua pra fora, olhou la dentro meeeesmo e depois olhou com uma lampada aqui ohh (mostrando a testa) minha garganta e meus ouvidos. Ele falou que vai tudo bem e tambem meu intestino vai bem, tudo certo!". Olha a falta de noçao da criança, o que tem a ver a garganta com intestino? Ri demais, nao me aguentei..

Ele tem epoca de brincar com coisas especificas e a moda agora - sobrou pra mim - eh brincar de estar dentro do aviao, reflexo do trabalho do pai, piloto. Eu tenho que rodar a casa toda ao lado dele, que sobe no caminhaozinho tipo velotrol arrastando uma mala de rodinha, me dizendo: "Corre, senao perderemos o aviao!". Ai a bonita aqui tem que correr - 4kg mais gorda - e sentar no chao com ele, me sentindo numa cadeira de aviao, com cinto de segurança. Entao ele grita: "Papai! podemos decolar?". E o pai responde: "Atençao, preparar para a decolagem. Decolagem autorizada". Ai ele, sentado do meu lado, me diz: "Olha como chove la fora!!". E ai de mim se nao confirmar e dizer: "Realmente ta chovendo horrores!!".

A imaginacao dele vai longe e a minha eh obrigada a ir tb! hahahahah! Quando saimos do aviao ficticio, depois do pai tb autorizar o pouso, ele passa pela pilastra de sustentaçao da sala, olha pra dentro dela imaginando uma pessoa e diz: "Senhor, que horas eh o proximo voo?" E ai ele mesmo faz a voz do cara e responde: "30h30". Claro, ele nao tem noçao de que 30h nao existe! E ai mooooooooooorro de rir!

Agora pouco ele me contou estorias, sismou que tinha que me conta-las. E o pior: ele sabia TODAS de cor e salteado. O dialogo do bichinho estava escrito e ele nao sabe ler, claro. Mas ele dizia exatamente as exclamacoes, o texto, tudo! Fiquei boba de ver e rolei de rir. Dizia: nao eh possivel! E ele me olhava, orgulhoso, se achando...

Crianças, crianças...

PS: Aproveitando a deixa, publico aqui alguns videos da viagem pra que eu possa contar tudo no proximo post. La vai!

video

video

video

quinta-feira, 17 de julho de 2008

Booooomm....

Depois de muita gente rir dos meus foguinhos de artificio - o titio JB disse que eles pareciam uma caixa de fosforo -, volto aqui pra continuar a contar o fim de semana.

Ontem fui com minha amiga mexicana no Paquier assistir a outra peça dos artistas circenses que mencionei abaixo. Eles montaram uma especie de arvore com galhos enormes e redes de circo (aquelas em que os trapezistas saltam). Na verdade eh um espetaculo africano e era composto somente por negros lindissimos e negras que cantavam e dançavam da maneira africana de ser. Um espetaculo atipico.

Quando tudo acabou, fomos andar por dentro das pequenas ruas de Annecy e eis que encontramos... SAMBA! O povo que gosta de brasileiro, vou te falar! 8 musicos (homens e mulheres) tocavam samba, no estilo carnaval. Foi impagavel ver os franceses e estrangeiros dançando samba, miando de bebados. Eles sao chegados numa cervejinha aqui tb, mas o vinho acho que eh mais consumido.

Betsabe, minha amiga, mexicana de sangue brasileiro, era a mais empolgada de todas e rachou minha cara gritando: aaaaaaaaaaaiaiaiaiiiiii, ariiiiiiba muchacho!!! Fora as maos pro alto e o jeito de dançar, com todo a ginga. Foi super divertido. Ri horrores com ela e com os gays franceses que estavam se achando! Coloquei o video abaixo, mas como filmei com meu celular, nao esta nenhuma Brastemp. Observem, se der, a quantidade de gente ao redor e a empolgaçao do povo!

Pois eh, nao adianta tentar fugir do samba. A cada fim de semana ele vem atras de mim.

Bom, ate dia 24 de julho. Amanha 6h da manha pego o meu trem bala pra Paris e vou lembrar de TODOS vcs. Mae, pq vc nao ta aqui comigo?

Beijos enormes.

video

Quase...

Acho que ninguem gostou do meu mini fogo de artificio... ninguem comentou o post abaixo. Os fogos sao fraquinhos, eh isso? Eu sei, gente, aqui nao eh Copacabana, mas da pro gasto, hum?

Ha 2 dias passo o tempo livre enfurnada nesse computador pra terminar meu roteiro de viagem para Paris com Anderson e seu colega, Mauro. Eh incrivel como eu estudei a cidade de cabo a rabo e agora ja conheço tudo. Hoteis baratos, pontos turisticos e a historia deles, quanto custa pra entrar neles, carteirinha com desconto pra metro, shows free e caros, como os concertos na Opera Bastille, e por ai vai.

Me sentiria preparada pra escrever um livro sobre a cidade, uma especie de guia Paris. E nao vai ser nada mal andar com um bloquinho e caneta pra anotar tudo o que gostei, o que nao gostei. Assim eu posso atribuir uma nota e fazer observaçoes. Desculpe, a minha veia jornalistica nao morre jamais.

A minha mala (bolsa), alias, ja esta pronta desde quarta feira da semana passada. Ansiedade e medo de esquecer qualquer coisa. Fiz uma listinha e ja sei o que vestir em cada dia. Dessa forma nao carrego peso desnecessariamente. Metoooodica, sim, eu sei que sou.

Cheguei agora pouco da rua, fui com a familia jantar num restaurante chiqueresimo que fica num hotel de Annecy. Tudo free, claro. Me acabei num fondue savoyarde acompanhado de um vinho branco da regiao. Savoyarde quer dizer que o fondue eh da regiao de Savoie, onde moro. Vejam ele aqui, que ruim! Engordei mais uns 10 kg agora com essa comida. Sao 3 tipos de queijo, soh. kkkkk!

Depois de nos acabarmos de comer, fomos no paquier (gramado) onde esta tendo uma festa circense. Amanha devo aparecer por la e fazer fotos, eh super original. Foi super bacana, mas nao pudemos ver mt pq estavam atrasados e ja tava todo mundo com sono. Ontem, alias, fomos num restaurante mexicano que tem pratos deliciosos aqui em Annecy tambem. A entrada sao tortillas com cacto. De babar...

Bom, antes de viajar tento dar mais noticias. Comentem , viu? Eliiiisangela, te mandei um email mas nao respondeu!! Vc sumiu!!

terça-feira, 15 de julho de 2008

14 de julho!

Ontem levantei cedinho pra ver o desfile militar de 14 de julho na TV. Ja explique no post anterior sobre a data e fiz questao de relembrar o nosso 7 de setembro. Acho lindo o desfile, a formalidade dos militares, banda militar e afins.

A Champs Elysée, claro, foi a avenida onde eles vinham desfilando, uma especie de Sambodromo do 14 de julho! Sarkozy, o presidente, saiu do Palacio da Presidencia com a esposa Carla Bruni e na chegada do Arco do Triunfo desfilou em um carro militar aberto pra acenar pra populaçao. Ele adora um marketing! Dava xauzinhos e distribuia sorrisos igual Joao Bobo.

Depois de circular o Arco, foi ate o fim da avenida pro palanque presidencial, onde ele e os demais presidentes de paises da Uniao Europeia e outros se acomodaram com suas respectivas esposas.

O desfile foi lindo, lindo, lindo. Os uniformes eram de babar e, ao fim, 6 homens e 1 mulher saltaram de um aviao com parapentes das cores da França: azul, branco e vermelho. A pista de chegada foi em frente ao palanque, pra dar mais emoçao aos que assistiam ao espetaculo. Outra beleza foram os 6 avioes de caça que sobrevoaram com fumaças da cor da bandeira, formando uma grande bandeira no ceu. Lindo!

Como eu tinha dito antes, pensei que aqui em Annecy a festa seria dia 2 de agosto, mas me enganei. Foi ontem mesmo e eu nao pude perder. Foram 20 minutos de fogos de artificio, cada um mais lindo que o outro. Lembrei do reveillon na Barra da Tijuca, com a impressao que ontem ja era 1 de janeiro de 2009. Vejam que lindo o video que gravei pra compartilhar com vcs!

video

quinta-feira, 10 de julho de 2008

Folha de Sao Paulo, ops, de Annecy

Por mais que eu tenha tentado atualizar o maximo de novidades, ainda faltaram informacoes... Alias, tem um bom tempo que nao comento sobre Remi, acho que passamos uma fase complicada com ele, de crises homericas e desentendimentos, nada grave. Pirraça pura...

Entao, dia 8, anteontem, foi aniversario dele. Fizemos 3 festinhas e hoje sera a 4a, desta vez com os coleguinhas da escola. Eh o primeiro aniversario que ele gosta de comemorar, segundo a mae dele. Creio que seja pq ele completou 4 anos e ja começa a entender a importancia de crescer.

Impusemos varias coisas novas pra que ele compreenda que o comportamento de bebe TEM que partir. A primeira coisa foi parar com a chupeta. A primeira noite foi um desastre, ele chorou horrores. Mas ha 2 dias funciona. Ele começa a esquecer que ela existe. O que alegamos? "Um garoto nao chupa mais chupeta e, outro detalhe, vc que ter dentes de coelho?". Depois de fazermos uma lavagem cerebral no menino ha mais de 1 mes, acho que entrou na cabeça dele a ideia de largar a bendita, quando ele olhou pra vela com o numero 4 essas 3 vezes em que fizemos as festinhas.

Tem um desenho animado no canal da Disney, chamado Le Manège Enchanté, que tomo sempre como exemplo. O Flappy, o coelho do desenho, eh fraco e dentuço. Sempre que assistimos alego que Flappy eh fraco porque nao come e eh dentuço porque chupou chupeta ate 6 anos. Pronto, ele acredita piamente e a cada dia se convence mais. Soh pra acrescentar, esse desenho existe desde 5 de outubro de 1964, eh um sucesso aqui na França.

Tem dias em que me divirto com ele. Compramos 2 peixinhos, um branco e vermelho e outro laranja, com um aquario pequeno pra distrai-lo. Foi ideia minha pra que ele pudesse ocupar a cabeça com algo diferente, que nao seja jogos, computador e etc. Esta funcionando. Ha 3 dias eh ele quem alimenta os peixes e ate faz carinho neles. O nosso medo foi a questao do apego, ja que criança se apega demais aos animais. Pois bem, ontem a tarde o peixe branco e vermelho moooooorreu! Desespero total!

Saimos correndo pra comprar outro, mas soh tinha amarelo. Compramos assim mesmo e começamos a pensar como poderiamos explicar a metamorfose ambulante.

Rapidamente tiramos o morto, colocamos o amarelo e... chega ele. "O que houve, mamae?" Eu olhei pra mae e disse: "Sabe o que aconteceu? ele tomou sol sem protetor solar, oculos e bone e se queimou demais! ficou amarelo, vc se lembra que ele era branco?". Ele disse: "Nossa, eh mesmo. Por isso que a gente tem que se proteger quando esta no sol!". Confirmei e achei otima a ideia, ja que eh uma luta toda x convencer ele que tem que usar bone, oculos e protetor. Mais uma etapa vencida!

Voltando a falar em festa, todo dia 21 de junho na França comemora-se a Festa da Musica, em frances, Fête de La Musique. A primeira delas foi criada em 1981, quando o diretor de musica e dança da Secretaria de Cultura de Paris, Maurice Fleuret, convidou os musicos de Paris (amadores, profissionais ou de chuveiro) a sairem de suas casas e tocarem pelas ruas durante meia hora, entre 20h30 e 21h do dia 21 de junho, o primeiro dia do verao.

Quem descreveu muito bem a sensaçao de participar dessa festa foi o brasileiro Luiz, quem tem esse blog e vive em Paris. Foi de la que tirei a informaçao sobre como começou essa tradiçao.

Bom, ele conta como foi em Paris, mas aqui em Annecy a festa nao foi muito diferente. Nunca vi tanta gente em toda minha vida. A impressao foi que todos sairam de casa naquele dia, porque como aqui o clima eh meio instavel, quando voce sai na rua, pensa que soh existe voce. Eles têm medo de sair, parece. Pra todo lado que eu olhava tinha gente: turista, jovens, adultos, velhinhos. E simultaneamente, Annecy fez 23 pontos diferentes de musica.

Observem a quantidade de gente soh nessa pequena passagem. Parece que vao todos cair no Lago de Annecy, de tao apertados!

Eu e Hannah, minha amiga australiana, nao sabiamos pra onde ir. Jazz, pop, classica, reggae, folk, rock, etc. Soh faltou MPB!! (Caetano, cade vc??). Eh uma especie de Carnaval, como conta o Luiz, nunca cidade interiorana, onde podemos escutar: "Olha a cabeleira do Zeze, sera que ele eh, sera que ele eh, BICHA!". Teve opçao pra todos os gostos e foi super bem organizada. Policia pra todos os lados pra conter centenas de jovens hultra bebados. Eh nessa festa que eles aproveitam pra beber ate cair.

O apice pra nos 2 foi assistir Betsabé, nossa amiga mexicana, numa roda de capoeira. Filmei com o celular e tirei varias fotos. Foi super bacana encontrar dezenas de brasileiros que praticam o esporte, e conhecer franceses capoeiristas. Ate que eles levam jeito pra coisa. Cerca de 50 franceses estavam na plateia babando a maneira dos baianos mostraram o salto mortal, piruetas e outros malabarismos com o corpo. Foi 10!

Seis dias antes da festa, aproveitando o gancho, fui assistir um concerto de Musica Contemporanea. Fiquei arrepiada. Somente um pianista (Matthieu Schweyer) e uma soprano (Delphine da Pontello). Os dois estavam numa sincronia impressionante. Voz de veludo, estilo Gal Costa, ela interpretava as obras com uma naturalidade, como se fosse a coisa mais facil do mundo cantar daquele jeito, meio estilo opera. As 5 ultimas obras eram poemas. Ela declamou e cantou, meio a meio. Perfeito. Nunca vi coisa igual, admito.

Alors, viver na França nos permite mergulhar num mundo de cultura. Dia 14 de julho (clique aqui para saber mais) celebra-se aqui o aniversario da tomada da Bastilha, ocorrida em 14 de julho de 1789, comemorado no pais há mais de um século, imaginem! Pra todo lado tem comemoraçao. Em Paris havera um super palco, onde os renomados artistas se apresentarao. Uma pena que eu nao estarei la. A festa sera como a ultima que ocorreu em SP, no aniversario da cidade, onde tinha um palco entre a avenida Ipiranga e a Sao Joao.

A festa do 14 de julho sempre foi um grande sucesso. Ainda em Paris, o tradicional desfile militar nos Champs-Elysées é precedido de uma minuciosa preparação. Por toda parte ocorrem bailes, iluminações especiais e exibição de fogos de artifício. Por curiosidade, vejam aqui o tamanho da programaçao das festas na capital francesa, eh de impressionar. Achei esse video e esse outro no Youtube. Da pra ter uma noçao do que eh ver a Torre Eiffel iluminada, eh de babar.

Continuando, em Annecy a festa sera dia 2 de agosto e eu nao poderei participar pq estarei sozinha com Remi. Bleeeh. Eh a vida. Em compensaçao, embarco pra Paris dia 20 e fico ate o dia 23, de bobeira. Epoca de cidade vazia, muuuuuitas liquidaçoes nas lojas e pontos turisticos au soleil. Paris chove demais e ir pra la no verao eh um privilegio. De trem bala entao... nem se fala!

Bom, acho que exagerei no tamanho do post hoje, ne? Eh bom que tem novidade pra dar e vender.

Saudade imensa de todos. Em especial de voce, mae. Te amo loucamente.

sábado, 5 de julho de 2008

Noticias de uRtima hora!

Pra nao esquecer de contar varias coisas interessantes que se passaram por aqui, anotei tudo num papel. O problema eh que ele ja esta completo e preciso contar hoje pra que nao fiquem velhas.

=> Hoje a televisao falou soh dela, Ingrid Betancourt. Nao vou contar toda a historia pq todo mundo ja deve estar com overdose disso. Nao criticando, pq nao foi facil o que ela passou durante os 8 anos, mas a televisao nao fala de outra coisa. Pra quem nao sabe de nada, leia aqui. Pra alfinetar um pouco, Sarkozy ta felizinho da vida pelo marketing pessoal que fez hoje, ao recebe-la no aeroporto. Ponto pra sua popularidade.

=> Estou assistindo por osmose o Big Brother daqui, que se chama Secret Story. Ridiculo como o BBB dai, mas cada integrante tem um segredo. Mulheres semi-nuas, homens que se embebedam, conversas ridiculas e o mesmo cenario do BBB. Almofadas de ursinho, de coracao, parede amarela de bolinha branca e por ai vai. A mediocridade roda o mundo, caros. Um pais de primeiro mundo tambem eh adepto da futilidade. Infelizmente.

=> Assisti na internet a reportagem principal do Fantastico, que mostra um pai de 68 anos que participa de competicoes de triatlon com seu filho tetraplegico de 46 anos. Chorei, chorei, chorei. Assistam clicando aqui. Achei uma materia de super bom gosto, apesar de achar o reporter um louco desvairado, sem linha.

=> O sol vai e vem. E o verao nao se estabiliza. Alguem me manda o sol via sedex?

terça-feira, 1 de julho de 2008

Should I stay or should I go

Eh incrivel como a vida nos ensina. Eu sempre critiquei as pessoas que estavam em outro pais e alegaram ter voltado ao pais de origem por conta da saudade. Achava uma idiotisse, uma burrice, ja que certas pessoas perderam otimas oportunidades no pais em que estavam.

Hoje vivo na pele esse sentimento de querer jogar tudo pro alto e voltar por conta da saudade, que às x acho que vai me matar. O segredo para amenizar eh evitar falar com as pessoas que me fazem mais falta. Eh como se vc entrasse numa bolha e pensasse que vc nao teve outra vida, se nao essa de agora. Mas certas vezes a bolha explode. E ai molha tudo. E ai vc se molha de tanto chorar. E quer que o mundo acabe ali. Parafraseando Rita Lee; "Pára o mundo que eu quero descer!". Eh exatamente assim que a gente se sente quando estah fora do pais. Ama tudo ao seu redor, mas quer voltar. Ai vc volta e quer voltar pro pais onde estava. Como dizem, o jardim do vizinho dah sempre mais flores do que o nosso. E a gente nunca ta satisfeito? Nao, nao eh isso. Pra explicar isso, prefiro passar à palavra ao Joao, ja que hoje recebi um email dele.

Joao eh meu querido amigo (virtual) de anos, paulista, jornalista, inteligentissimo, a quem admiro muito. Foi incrivel como parecia que ele estava aqui na minha frente, conversando comigo sobre o que senti e o que pensei hoje. O email dele caiu como uma luva. E Jo, se vc me permite, publico uma parte do seu email aqui. Ele tem muito a me ensinar e foi muito importante pra mim nesse momento. Obrigada, meu grande companheiro, pela ajuda virtual.

"Quando eu fui pra Inglaterra pela primeira vez na vida, uma das coisas que mais me impressionou era o tal do "dilema" do imigrante: devo ir ou devo ficar? Tinha a música do The Clash, o título desse e-mail - Should I stay or should I go -, (...) que era pra lá de significativa. Me lembro da casa que eu fiquei, cheia de brasileiros, que se perguntavam todo dia - o que eu faço? vou ou fico? atormentados pela saudade, atormentados pelo frio, atormentados pela falta de feijão (...) Mas eu entendia e respeitava aquilo. São decisões dificeis. São encruzilhadas que a vida te coloca, e a gente tem que decidir por si.

Eu, hoje, não teria dúvidas: se tivesse 26 anos e a posssibilidade legal de ficar na Europa, eu não hesitaria. (...) Com as mesmas condições de cidadania deles. (...)Acho que o Brasil não tem jeito. (...) Acho que isso é evidente só de olharmos algumas coisas com uma lupa - o comportamento no trânsito, na fila, o individual sendo sempre mais importante que o coletivo, etc. Eu vou pra Europa e não sinto muita falta de nada - me encanta a forma como eles conseguem viver coletivamente, ainda que pra isso tenham que ser mais racionais, mais autômatos que a gente.

Tem gente que pode te dizer ao contrário: que a Europa cheira a mofo, que no Brasil tem alegria de viver, que aqui é tropical, que o clima é legal , que a gente come melhor que eles (isso eu concordo: a gente come melhor aqui, em geral, do que na Europa - verduras, carnes, frutas -são melhores aqui), que o povo brasileiro é lindo e maravilhoso. (...)".

Entendem?? A vontade de ficar aqui eh obvia quando se pensa em salario, honestidade, seguro desemprego de 2 anos mais ajuda do governo, vida cultural de babar e qualidade de vida (vcs imaginam o que eh viver sem LADRAO? Aqui digo que nao existe. Aqui onde moro, ressalto. Nunca ouvi falar em 4 meses nessa palavra e, alias, ja ate esqueci o que significa isso!). Continuando, mas quando se pensa em mae, pai, avo, tios, amigos de anos, etc, a cabeça da uma volta de 360°.

E agora, Jose?